6 tecnologias que não podem faltar na sua imobiliária

por nov 14, 2019

A tecnologia se tornou parte indispensável para a vida humana desde a virada do milênio. Com as imobiliárias não seria diferente, já que se trata de um nicho extremamente concorrido e em que qualquer detalhe pode fazer a diferença na hora de fechar a compra ou locação de imóveis.

Segundo a pesquisa “Panorama do mercado imobiliário no Brasil”, realizada com 639 profissionais, a falta de tecnologia para processos de gestão neste nicho foi apontada por 43% dos entrevistados como o principal desafio do setor. Além disso, 76% dos colaboradores acreditam que as atividades realizadas manualmente fazem com que a produtividade seja mais baixa.

O faturamento, a divulgação e o modo de  trabalho de imobiliárias são as áreas em que a tecnologia mais faz a diferença. Os principais benefícios são a redução de falhas humanas, aumento da produtividade, diminuição de custos e mais facilidade para encantar o cliente.

Confira abaixo 6 tecnologias que não podem faltar na sua imobiliária:

Big Data

Big data é um termo da área de tecnologia da informação (TI), utilizado para definir o grande fluxo de dados que é gerado e armazenado nos servidores mundiais. 

De acordo com a pesquisa de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), realizada em 2016 pelo Instituto Brasileiro de Tecnologia e Estatítica (IBGE), 70% da população brasileira possui conexão com a internet. Por isso, cada interação em uma rede social ou páginas comuns da internet pode gerar dados mais precisos na elaboração de estratégias de marketing específicas.

Para estudar essas tendências de mercado que o Big Data é uma ferramenta e tanto, porque é capaz de fornecer informações como a quantidade de vezes que um usuário acessou o site e até mesmo a sua geolocalização. Esse conceito funciona da seguinte maneira:

  • Seleção e integração das bases de dados: armazenamento e organização das informações prontas para uso bruto;
  • Preparação ou pré-processamento: remoção dos dados inconsistentes e anormais;
  • Mineração de dados: aplicação dos algoritmos para extrair conhecimentos a partir de técnicas de análise (associação, agrupamento, tendência, estimação, variância etc.;
  • Avaliação ou validação do conhecimento: avaliação dos resultados encontrados identificando os verdadeiramente úteis.

Apesar de todos os apontamentos, o Big Data é um conceito, portanto precisa de uma ferramenta secundária para realizar a análise dos dados recolhidos. A aplicação dele para o setor imobiliário tem muito a ver com o acompanhar o planejamento dos compradores em potencial e deixar a busca por um imóvel mais refinada pelos parâmetros definidos pelo cliente.

Ou seja, a partir da análise do histórico de preços, das tendências de compra, venda, aluguel e características regionais ㅡ tráfego de veículos e demografia ㅡ as decisões ficam mais embasadas no comportamento do mercado. 

Através do cruzamento de dados de acesso, então, combina-se um padrão de geolocalização com os dados de acesso a sites de luxo e lojas localizadas em regiões mais nobres, estabelecendo o perfil de determinado consumidor e direcionando as ofertas mais adequadas a ele com a combinação de algoritmos. 

Realidade aumentada e realidade virtual

A visualização dos imóveis em 3D é uma tecnologia digital aliada à realidade aumentada que demonstra como estão os projetos e como ficarão quando concluídos. Isso é, é possível abrir a planta em qualquer mobile ou desktop e visualizar o empreendimento em qualquer lugar. 

A realidade aumentada é, basicamente, colocar em interação tanto objetos reais quanto virtuais. Por exemplo, escolher o cômodo de um apartamento que está vazio e inserir digitalmente diversos móveis como sofás, mesas e eletrodomésticos para que o cliente interessado possa visualizar o espaço em uso. Ou, no caso, mostrar ao cliente a diferença entre um imóvel mobiliado e vazio.

Já na realidade virtual, o cliente tem uma visão completa e autêntica sobre o espaço, tanto em relação à decoração, o tamanho do espaço mostrado e como um ser humano se integra nele. É uma imagem muito mais real do que um folder, um anúncio em um site/rede social ou até mesmo uma maquete. 

Isso é feito através dos óculos de realidade virtual, e, como se fosse um jogo de videogame, projeta-se no visor o desenho da planta e o interessado realiza sua visita completa de dentro da imobiliária. A compra/aluguel de casas e apartamentos em locais mais distantes se torna muito mais fácil e possível, sem precisar de agendamento prévio.

A semelhança entre as duas é grande, ou seja, pode haver um complemento entre ambas, abrindo ainda mais o leque para o cliente. A diferença é somente a maneira como o interessado se insere no imóvel: totalmente, ou através da representação em uma tela. 

Cloud computing

O armazenamento de dados em nuvem ㅡ ou cloud computing ㅡ é um conceito que está em alta por proporcionar o arquivamento de informações de uma maneira 100% digital, sem precisar de pendrives e HDs externos.

Esse sistema pode ser muito útil em imobiliárias, já que esse tipo de empreendimento tem contato diário com um fluxo de dados muito intenso, sejam elas de clientes, imóveis e até mesmo pesquisas de mercado. 

A tecnologia de armazenamento na nuvem permite uma agilidade muito maior dos processos, porque todas as informações ficam cadastradas no sistema e disponíveis a qualquer hora e em qualquer lugar. O cloud computing também proporciona mais segurança, devido ao gerenciamento com alto grau de proteção ㅡ inclusive com backups realizados automaticamente. 

O sistema conta, ainda, com a digitalização de contratos, o que facilita muito o processo burocrático. Ao contrário do documento em papel, na sede da imobiliária, tem-se ele disponível em smartphones, tablets e computadores. 

Além dos benefícios já citados, o cloud computing também é capaz de reduzir os custos da imobiliária com o armazenamento de informações. Ao invés de gastar com prateleiras, papel, tinta para impressora, pendrive etc., o software de armazenamento na nuvem atenua esses gastos, pois não há a necessidade de ter uma infra-estrutura própria que suporte essas informações.

Vistoria de imóveis

Vistoriar um imóvel é uma das partes mais importantes no processo de locação. Atualmente, vistoria é feita através de um documento que conta com todos os detalhes da visita para assegurar que nenhuma parte tenha prejuízo e que nada será esquecido.

Registrar um imóvel no sistema da sua imobiliária pode ser estressante e demandar muito tempo assinalando no papel impresso todas as características necessárias para completar o cadastro.

Neste caso, um software pode ajudar ㅡ e muito ㅡ a facilitar o trabalho do corretor. Ao realizar a visita é necessário apontar uma série de informações como número de quartos, banheiros, estado do assoalho, localização, o que o prédio/condomínio (se for o caso) oferece de serviço ao morador etc.

Através da plataforma é possível tirar as fotos e as documentar no mesmo instante, processo que antes dependia da revelação das imagem e anexação física ao documento de papel. Levando em conta que uma vistoria precisa registrar todas as manchas, rachaduras, buracos e anomalias, contar com um software confiável para armazenar e compartilhar essas informações é essencial.

Quando se tem uma ferramenta como um formulário pronto para ser preenchido via virtual, o processo fica mais fácil. Com um celular ou um tablet o corretor pode ir assinalando as respostas conforme a visita avança, sem complicações, sem caneta e sem papel.

Além disso, todas as informações ficam guardadas no software através do já citado cloud computing, facilitando o contato com o cliente caso ele tenha alguma dúvida em relação a algum empreendimento que ele viu no site da imobiliária.

Gerenciamento de documentos

De acordo com a pesquisa Benchmark Imobiliário, realizada pela Universal Software em 2018, dentre 697 correspondentes, 21% dos entrevistados disseram que a “análise de dados” e a “geração de relatórios” são os principais problemas internos relacionados a gestão da imobiliária.

Por causa disso, a automação é um processo muito importante, e ao mesmo tempo simples, que permite que processos repetitivos e burocráticos, que tomavam muito tempo dos colaboradores, sejam realizados por um software especializado. Por exemplo:

  • Digitalização dos documentos que já são utilizados na empresa, tornando-os formulários digitais;
  • Preenchimento de contratos e formulários de forma digital, exigindo informações corretas (e por isso evitando erros);
  • Criação de fluxos de trabalho personalizados;
  • Registro e gerenciamento de clientes com base no cadastro inicial;
  • Desenvolvimento e envio automático de relatórios sobre imóveis e documentações;
  • Listar os clientes que fizeram a visita aos imóveis;
  • Gerenciamento dos dados de vendas e aluguéis;
  • Registro de tarefas em formulários digitais;
  • Geração de contratos de forma ágil e eficiente;

Tudo isso permite que os gestores e colaboradores tenham acesso a todos os dados possíveis ao alcance da palma da mão através de um aparelho mobile ou desktop, facilitando o fluxo de informações, o trabalho em equipe e o atendimento ao cliente.

 

Você já ouviu falar da Videnci? Somos uma plataforma de gerenciamento de documentos online e offline e proporcionamos a digitalização total deles, tornando-os formulários digitais. Assim, é possível acompanhar as atividadeLeonardo Batistãos realizadas pela equipe de colaboradores, criar demandas e enviá-las automaticamente à equipe de campo de qualquer dispositivo, a qualquer hora e em qualquer lugar. 

Nossa plataforma atua conforme a necessidade da sua empresa e possui as funções de cloud computing, registro de imóveis e a automação completa, combinando todas essas características para personalizar os fluxos de trabalho conforme você já está acostumado.

Inovar no ramo imobiliário se tornou mais fácil com a solução mais completa do mercado. Acesse nosso site e faça um teste grátis!

Helena Sbrissia

Helena Sbrissia

Redator